QUEM SOMOS

3.jpg

ARMANDO POSSANTE

Director Artístico | Barítono

Fez os seus estudos musicais no Instituto Gregoriano de Lisboa e na Escola Superior de Música de Lisboa, escola onde é actualmente professor de Canto. Concluiu os Cursos Superiores de Direcção Coral, com o Professor Christopher Bochmann, Canto Gregoriano, com a Professora Maria Helena Pires de Matos, e Canto, com o Professor Luís Madureira. Foi-lhe atribuído o Título de Especialista em Canto pelo Instituto Politécnico de Lisboa. Estudou Canto em Viena com Hilde Zadek e frequentou masterclasses de Canto e Canto Gregoriano com os maiores especialistas mundiais. É director musical e solista do Grupo Vocal Olisipo e do Coro Gregoriano de Lisboa tendo-se apresentado em concertos e orientado workshops em todo o mundo. Gravou mais de duas dezenas de discos com grande reconhecimento crítico, distinguidos com uma nomeação para os prémios da SPA, o Choc du Monde de la Musique e o Diapason d’Or, entre outros prémios. Conquistou vários prémios, entre os quais o 3º prémio no Concurso Luisa Todi e o 1º prémio no 7º Concurso de Interpretação do Estoril. Conquistou com o GVO quatro primeiros prémios e prémios de interpretação em concursos internacionais. Apresenta-se regularmente como solista em recital, oratória e ópera, tendo colaborado com as principais orquestras e maestros do país.

2.jpg

ELSA CORTEZ

Soprano

Iniciou os estudos musicais com 4 anos no Centro de Estudos Gregorianos de Lisboa. Começou os estudos de canto particularmente com a Profª. Mariana Oliveira, tendo completado a licenciatura na Escola Superior de Música de Lisboa na classe da Profª Helena Pina Manique. Concluíu o mestrado em Canto na mesma instituição, sob a orientação do Professor Luís Madureira. Realizou cursos de aperfeiçoamento técnico e estilístico com Max von Egmond, Linda Hirst, Richard Wistreich, Christianne Eda-Pierre, Elizabeth Opitz, Richard Miller, Siegfried Jerusalem, Ralph Döring, Laura Sarti e Gundula Janowitz. Estudou em Viena entre 1996 e 2001 com a Profª. Hilde Zadek. Conquistou o Prémio Armando Guerreiro no Concurso Nacional de Canto Luisa Todi (1993) e o 2º Prémio no Concurso de Interpretação do Festival de Música da Costa do Estoril (2002). É membro fundador do Grupo Vocal Olisipo, com o qual conquistou diversos primeiros prémios em concursos internacionais. Realizou recitais e concertos nos principais espaços culturais de Lisboa (Teatro São Luiz, Espaço Acarte, Grande Auditório do Centro Cultural de Belém, Mosteiro dos Jerónimos), Porto (Teatro Rivoli), Almada, Beja, Caldas da Rainha, Évora, Lagoa, Montemor, Vila Nova de Gaia e Torres Vedras. Como solista de oratória, colaborou com a Orquestra Sinfónica Juvenil, Orquestra Metropolitana de Lisboa, Sinfonietta de Lisboa, Sinfonietta de Ponta Delgada, Filarmonia das Beiras, Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras, Orquestra Clássica do Sul e Orquestra da ESML, entre outras. Das obras em repertório destacam-se Gloria de Vivaldi, Stabat Mater de Pergolesi, Magnificat e Matthäus-Passion de J.S. Bach, Missa em Dó m e Requiem de Mozart, Paukenmesse de Haydn, Requiem de Bontempo, Petite Messe e Stabat Mater de Rossini, Nelsonmesse e Te Deum de Bruckner, Requiem de Fauré, Gloria de Poulenc e Cantata “Catulli Carmina” de Orff. Em 2003 interpretou o ciclo “Les nuits d’été” de Hector Berlioz com a Orquestra Filarmonia das Beiras para o Festival Internacional de Música do Estoril. Integrou o coro do Teatro Nacional de S.Carlos na Temporada de 1996/97, tendo feito a sua estreia como solista como Cretense na ópera “Idomeneo” de W. A Mozart. Interpretou, em 2001, 2002, 2005 e 2007, Belinda e Sorceress da ópera “Dido and Aeneas” de Henry Purcell , e Juno em “The mirror of immortality”, um espectáculo com música de G. F. Händel, numa produção apresentada no Salão Nobre do Teatro Nacional de S. Carlos. Em 2002 e 2003 cantou o papel de Cupid na ópera “Venus and Adonis” de John Blow. Em 2007 interpretou os papéis de Daphné e Enone em “La descente d’Orphée aux Enfers” de Charpentier. Estreou-se como Fiordiligi de “Così fan tutte” e Donna Elvira de “Don Giovanni”, ambas de W. A. Mozart, respectivamente em Abril e Outubro de 2008, em versão de concerto. Em Março de 2010, interpretou "Providência" no drama musical "A morte de Luís II da Baviera" de Eurico Carrapatoso, inserido no "Filme do Desassossego" de João Botelho. Em 2011 foi “Amor” na Zarzuela “Salir el Amor del Mundo”, de Sebastián Durón. É actualmente professora de Canto no Instituto Gregoriano de Lisboa.

4.jpg

LUÍSA TAVARES

Mezzo-soprano

Maria Luísa Tavares terminou os seus estudos em 1998, no Centre d’Etudes Musicales Supérieures do Conservatório de Toulouse. Estudou interpretação do repertório barroco no Departamento de Música Antiga do Conservatório de Toulouse e na Academia de Música Antiga de Lisboa, e trabalhou com Jill Feldman, Guillemette Laurens, Antonio Florio, Hervé Nicquet e Christina Pluhar. Em Outubro de 2003, obteve o 3º Prémio no Concours International de Chant Baroque de Chimay, na Bélgica. É membro efectivo do Coro do Teatro Nacional de S.Carlos, onde tem também actuado como solista, dirigida por João Paulo Santos, Giovanni Andreoli, Donato Renzetti, Zoltán Peskó, Julia Jones, David Peter Bates e Christian Curnyn, entre outros. Colaborou com diversos agrupamentos de câmara, como o Nederlands Kamerkoor, a orquestra barroca Divino Sospiro, o Kassiopeia Quintet (com o qual  gravou o IV, V e VI livros de madrigais de D.Carlo Gesualdo para a editora Globe), a Capela Joanina (com a qual gravou em 2011 o Te Deum de Francisco António de Almeida), o Concerto Campestre, dirigido por Pedro Castro (com o qual gravou em 2016 a Ópera “L’Angelica” de João de Sousa Carvalho, pela editora Naxos). É elemento residente do Grupo Vocal Olisipo.

LUCINDA GERHARDT

Mezzo-soprano

Lucinda Gerhardt iniciou os estudos de canto na Juventude Musical Portuguesa, com Maria Repas Gonçalves e Ana Paula Russo. Prosseguiu os seus estudos com Elsa Cortez e Joana Siqueira. Terminou a licenciatura em canto na Escola Superior de Música de Lisboa, na classe de Luis Madureira. Trabalha regularmente com a soprano Margarida Natividade. Especializou-se em música antiga, tendo trabalhado com Jill Feldman, Maria Christina Kiehr, Ana Mafalda Castro, Ketil Haugsand, Richard Gwilt, Rainer Zipperling e Peter Holtslag. Terminou o mestrado em Musicologia, Educação Musical e Interpretação de Música Antiga, da Universidade Autónoma de Barcelona / Escola Superior de Música da Catalunha, na classe de Lambert Climent, com classificação máxima, tendo apresentado a sua tese final de mestrado sobre a música vocal ibérica de início do séc. XVIII. Participou em cursos de aperfeiçoamento com Laura Sarti, Ana Ester Neves, Mercè Obiol, Tom Krause e Jorge Parente. Participou como solista com vários agrupamentos como a Capela Real, o Moscow Piano Quartet, o ensemble América Antiga, a Orquestra Metropolitana de Lisboa, a Orquestra Sinfonietta de Lisboa, a Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras, a Orquestra Clássica do Sul e a Orquestra Gulbenkian. Apresentou-se em concerto em O Messias, de Händel, o Magnificat e cantatas de J. S. Bach, o Requiem de W. A. Mozart, a Missa In tempore belli, de Joseph Haydn, o Stabat Mater de Arvo Pärt, entre outras. Em ópera apresentou-se em Dido e Eneias, de Henry Purcell (Spirit), o Combattimento di Tancredi e Clorinda, de Claudio Monteverdi, As Bodas de Figaro, de W. A. Mozart (Cherubino). Participou no workshop ENOA com Gianni Schicchi, de Giacomo Puccini (La Vecchia), com a Orquestra Gulbenkian. Foi Rosina no espectáculo Beaumarchais, do compositor Pedro Amaral, no Teatro D. Maria I, com a Orquestra Gulbenkian. Membro do Grupo Vocal Olisipo, apresentou-se em numerosos concertos em Portugal, Canadá, Itália, França, Espanha e Singapura. Membro do Coro Gulbenkian.

1_edited.jpg

CARLOS MONTEIRO

Tenor

Iniciou os seus estudos musicais no Conservatório Regional de Setúbal. Licenciou-se em Ciências Farmacêuticas na Universidade de Lisboa. Fez o curso de Canto no Conservatório Nacional de Lisboa e concluiu a licenciatura em Canto na Escola Superior de Música de Lisboa. Em 2018 terminou o Mestrado em Canto no Real Conservatório de Haia. Em ENSEMBLE trabalha com La Capella Reial de Catalunya, sob a direcção do maestro Jordi Savall; é membro do Grupo Vocal Olisipo. Como SOLISTA interpretou: Serenade Op.31, B.Britten; Programa Magnificat & Jubilate – Jordi Savall & Le Concert des Nations (cover do solista); Le Roi David, Arthur Honegger; Oster-Oratorium, J.S.Bach; Carmina Burana de Carl Orff; Messiah, G.F. Handel; Johannespassion, J.S.Bach (arias de tenor e Servus); Messa di Requiem, W.A.Mozart. Em ÓPERA interpretou: Peppe em Rita (G.Donizetti); Don Ottavio em Don Giovanni e Don Curzio/Basílio em Le Nozze di Figaro (W.A.Mozart); Nerone em L’Incoronazione di Poppea (C.Monteverdi); Catone em Catone in Utica (A.Vivaldi), Ulisse in Penelope la casta (A.Scarlatti), Paride in Il ratto di Helena (Marco Vitale). Participa em várias GRAVAÇÕES, entre as quais: Lux in Tenebris, Obras de Jean-Sébastien Béreau (La Mà de Guido); Magnificat & Concerti, Jordi Savall (Alia Vox); Guerre & Paix, Jordi Savall (Alia Vox). Para mais informações consulte o site oficial: www.carlos-monteiro.com.

ANA REIS FELIZARDO

Gestão financeira

Licenciada em Sociologia, Mestrado em Família e Género, formação especializada em Igualdade de Género pelo ISCSP – Universidade de Lisboa. A sua actividade profissional, passou por áreas como o ensino, secretariado, formação, administração e consultoria de gestão e de recursos humanos. Actualmente é socióloga e consultora de gestão. Actividade que mantém a par com a escrita para projectos teatrais. Desde 1992 integra a associação Grupo Vocal Olisipo, fazendo parte dos órgãos sociais da mesma e tendo a seu cargo a gestão financeira do Grupo.

HOME
CONTACTOS

© GRUPO VOCAL OLISIPO . 2020  (todos os direitos reservados)

Subscreva a nossa lista de divulgação

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
  • Twitter
  • Grey SoundCloud Ícone